Blog BIO ACS é vida.

GRUPO A CATEGORIA EM 1º LUGAR

Companheiros Participe do nosso Blog e Sejam Bem Vindos !

ACESSOS ONLINE

VISITAS ONLINE

Total de Acessos em Nosso Blog BIO ACS é Vida.

COMUNICAÇÃO

COMUNICAÇÃO

ASSOCIAÇÃO


PISO

PISO
REAJUSTE JÁ

sexta-feira, 30 de novembro de 2012

FEIRAS DE SAÚDE REALIZARAM 125 MIL, ATENDIMENTOS EM 2012.

feira_de_saude_rio_branco

Em 16 edições, Prefeitura levou  mais de  50 profissionais da área médica a todas as regionais de Rio Branco-AC.

Profundo impacto na atualização do cadastro do Bolsa Família, interação com a comunidade  (e consequente aumento na percepção e conhecimento popular acerca das doenças mais comuns)  são alguns dos resultados práticos da feiras de saúde criadas em 2011 pela Prefeitura de Rio Branco.
Em números, o balanço que se faz é o mais positivo possível: “realizamos, em 16 feiras, 125 mil atendimentos com 150 profissionais de saúde, como médicos, enfermeiros, agentes comunitários, técnicos de enfermagem e muitos outros”, relatou a assessora técnica da Secretaria Municipal de Saúde (Semsa), Verônica Loureiro, uma das mentoras das feiras de saúde em Rio Branco.
E nesta sexta-feira, 30, foi realizada mais uma feira, desta vez no bairro Esperança. Profissionais vinculados ao Centro de Saúde Gentil Perdomo realizaram cerca de três mil atendimentos pela manhã e à tarde. A feira recebeu a visita do prefeito Raimundo Angelim. Acompanhado da secretária de Saúde em exercício, Rosemara Werner, o prefeito reafirmou  a importância e o sucesso do evento, e disse ter a certeza de que o projeto terá continuidade com o prefeito eleito, Marcus Alexandre.
Implantada na Feira de Saúde realizada no bairro das Placas,  a vacinação de cães e gatos foi assegurada para  o bairro Esperança.   O Centro de Zoonoses de Rio Branco, órgão da Semsa, aproveitou o evento para garantir a vacinação de cães e gatos daquela comunidade e bairros adjacentes.
Numa síntese, as  feiras de saúde foram  uma realização da Prefeitura de Rio Branco através da Secretaria Municipal de Saúde e o Conselho Municipal de Saúde. Durante todo o dia mais de 100 profissionais realizaram atendimento em tendas instaladas na praça da igreja e nas ruas. Os usuários puderam contar com dezenas de serviços médicos disponíveis, além de conhecerem melhor a política sanitária do município e ter contato mais próximo com os profissionais de saúde.

FONTE: ORB

AGENTES DE SAÚDE, NA LUTA PARA MELHORIA NA CONDIÇÕES DE TRABALHO.


 


 
 
Representantes dos Agentes Comunitários de Saúde de Caraíbas-BA, estiveram na sessão da câmara municipal de vereadores desta quinta-feira (29/11), para reivindicarem o cumprimento do projeto de lei municipal nº 04/2012, que assegura a reposição inflacionária de 5,02% ao salário da categoria. Embora a prefeita tenha sancionado determinado projeto no mês de maio do corrente ano, a própria não se incumbiu que se fizesse acontecer já que até então os agentes não receberam determinada reposição. É válido salientar que demais categorias que também foram contempladas com a medida já tiveram sua reposição efetuada.

A classe dos Agentes Comunitários de Saúde em Caraíbas, de longas datas enfrenta dificuldades no que tange ao cumprimento de seus direitos adquiridos. Embora o congresso nacional tenha reconhecido a profissão de Agente de Comunitário de Saúde, por meio da Lei  nº 10.507/2002, e com isso diversas conquistas tenha se feito em prol da categoria, muitas das reivindicações esbarram na intransigência da administração municipal que não favorece a execução do que se dispõe em lei.


Anos mais tarde, as atividades dos Agentes comunitários de Saúde e Agentes de Combate a Endemias passaram a ser regido pelo disposto da Lei nº 11.350/2006.


Em Caraíbas, os Agentes comunitários de Saúde deram um importante passo ao se organizarem mediante a fundação do sindicato da categoria o SIND/ACS, sub-sede de Caraíbas, hoje presidido pelo Agente de Saúde Ronaldo Santos Soares. Referida entidade favorece a luta em prol da melhoria nas condições de trabalho desse importante segmento, bem como auxilia no combate aos desmandos de gestores públicos descomprometidos e desprovidos de interesse por uma saúde de qualidade, que passa inevitavelmente pelo trabalho de prevenção trazido pelos Agentes Comunitário de Saúde.
 

 
Professor Damião
 
FONTE: O RELATO

AGENTES DE SAÚDE RECEBEM PROTETOR SOLAR.

Foto: Jô Folha


Além do protetor solar, outras demandas como uniformes e crachás são apontadas como fundamentais

Agentes Comunitários de Saúde (ACS) de Pelotas começam a receber os primeiros frutos da aproximação com o Centro de Referência em Saúde do Trabalhador (Cerest), obtido através de um curso de capacitação promovido no mês de novembro. Durante os últimos dias, a coordenadora do Cerest Macrosul, Maristela Costa Irazoqui, e sua equipe, visitaram postos de saúde do município para entregar tubos de protetor solar aos agentes.

Para Maristela a ação é simples mas fundamental à proteção da saúde dos ACS. Os profissionais passam até oito horas por dia expostos ao sol, chuva e vento, justifica a coordenadora, que ressalta ainda a prioridade dada pelo Cerest à saúde dos agentes.

Além do protetor solar, outras demandas como uniformes e crachás são apontadas pelos profissionais do Posto como fundamentais. Eles explicam que, como precisam entrar na casa das pessoas, é natural que haja uma certa desconfiança caso cheguem sem identificação.

Curso

Sobre o curso de capacitação oferecido pelo Cerest, os agentes veem como o mais proveitoso feito até agora. Trabalhando como ACS há dez anos, Tamiê Padilha Carvalho se diz satisfeita por ver que as demandas apresentadas no curso já começam a ser atendidas. Entre os relatos a respeito dos destaques do treinamento, agentes salientaram que o fato de poderem se sentir ouvidos é o mais importante.

No mês passado, em quadro datas diferentes, cerca de 140 profissionais receberam o treinamento que envolveu arte e informação, e serviu para dar um diagnóstico das principais necessidades dos profissionais.


FONTE: DIÁRIO POPULAR

ENTREGA DE FARDAMENTO EM PAULISTA-PE.


     FOTOS: BIO ACS

Todo este més Novembro foi distribuído nas Unidades de Saúde do Município aos Agentes de Saúde o Fardamento que se encontrava na Secretária de Saúde do Município, Doado pelo Governo do Estado de Pernambuco, Onde é composto de 01 Bolsa, 01 Jaleco e 01 Camisa.

Neste dia 29 de Novembro foi o dia do PACS Willian Nascimento, A equipe JANGA III.


CONFIRA FOTOS:
                                      
                                  FOTOS:   BIO ACS















Logo após a estrega dos Fardamentos, Entregamos a produção do més (ficha D-1) e fizemos o Chá de bebê do novo filho Kaleby da nossa companheira ACS Nida.

FOTOS: BIO ACS





E Logo após almoçamos juntos, Onde fotografamos e nossa companheira Nida distribui as lembrancinhas. 

FOTOS: BIO ACS











NOSSA ENFERMEIRA ANDREA E NOSSO COMPANHEIRA ACS NIDA.




BIO ACS

A CATEGORIA EM 1º LUGAR.





JOVENS SURDOS SÃO AGENTES PROMOTORES DE SAÚDE.



Projeto da Secretaria Municipal de Saúde capacita adolescentes em toda a cidade


Falar a mesma língua: esse é o principal diferencial de um grupo de jovens surdos que atua como agente multiplicador de Saúde junto a outros deficientes auditivos na Zona Oeste da cidade. Os oito jovens, moradores de Sulacap e Realengo, têm entre 15 e 18 anos e fazem parte da Rede de Adolescentes e Jovens Promotores da Saúde, projeto da Secretaria municipal de Saúde e Defesa Civil que há cerca de dois anos capacita adolescentes no Centro de Saúde Masao Goto, em Jardim Sulacap. Quatro ouvintes também fazem parte da turma.


Com o objetivo de repassar o conhecimento a outros jovens surdos, através da Língua Brasileira de Sinais (Libras), os futuros agentes recebem informações sobre saúde, qualidade de vida, cidadania e prevenção de doenças. O projeto foi criado para facilitar o acesso à informação sobre saúde e, também, estimular um intercâmbio entre os jovens surdos e ouvintes. A estimativa é de que 70 mil deficientes auditivos vivem no município do Rio.



- Em nosso núcleo os jovens não ficam restritos a uma área. Eles têm uma importante atuação política e participam de fóruns e conferências de promoção de direitos. Por conta disso, acabam interagindo e transmitindo informações a um grande número de pessoas – afirma a professora Verônica Aparecida de Lima. Além do curso de formação do agente de saúde, no local também há aulas de Libras para as famílias dos alunos e para moradores da região. Segundo Verônica, o campo de atuação dos agentes vai além dos bairros da Zona Oeste onde moram:



- Aqui em Sulacap, nosso trabalho abrange Realengo, Padre Miguel e Bangu, mas muitas vezes eles vão para outros bairros levar essa informação. Já participaram de duas conferências em Brasília, por exemplo, e de alguns encontros no Centro. 



Um dos jovens integrantes do grupo, Paulo Henrique da Silva, 15 anos, explicou – com a ajuda de uma fonoaudióloga – como é o seu trabalho no projeto:



- Antes de fazer parte desse programa eu não tinha muitas informações sobre DSTs (doenças sexualmente transmissíveis), violência no namoro e outras questões da área de saúde, mas com a capacitação percebi a importância de repassar esse conhecimento para todos os meus amigos, surdos e não surdos.



Ivana Soares, 15 anos, há quatro meses no projeto, revelou que a convivência com os jovens do polo tem sido uma experiência inovadora: 
- Eu nunca tinha tido contato com pessoas surdas. Cheguei aqui por intermédio de uma amiga e quero ficar para sempre.


Existem na cidade dez núcleos da Rede de Adolescentes e Jovens Promotores da Saúde. A estrutura consiste em um coordenador e 10 jovens multiplicadores, que atuam sob a supervisão de dinamizadores, jovens com mais experiência.


Mais informações sobre a Rede de Adolescentes Promotores da Saúde podem ser obtidas no site www.elosdasaude.wordpress.com, pelo e-mail elosdasaude@gmail.com ou diretamente no Posto de Saúde Masao Goto, na Avenida Carlos Pontes, Jardim Sulacap, de segunda a sexta-feira, entre 13h e 17h, e pelo telefone 3111-6202.


 Autor: Fabio Fernandes/Fotos: Pedro Curi


Fonte: Portal da prefeitura do Rio de Janeiro 

ASSOCIAÇÃO DOS ACS DE NOVA IGUAÇU-RJ., CANCELA ASSEMBLEIA.

 
FOTO: DIVULGAÇÃO


Assembléia cancelada...
É com grande INDIGNAÇÃO que informo à vocês que a nossa ASSEMBLÉIA está CANCELADA.
Como todos sabem, não temos sede ou um lugar para acolher nossos encontros. Pedimos o favor, e agendamos com antecedência uma data no MAB, como é do conhecimento de todos. Mas recebemos a notícia, de que por um problema, a reunião não poderá acontecer lá.
Assim, não teremos como nos reunir. Venho a público informar, para aqueles que não sabem, que, por várias vezes, o corpo da Associação se reuniu no Top Shopping, na Casa do Menor em Miguel Couto, no restaurante em cima do Shopping Vida e em diversas lanchonetes no centro de Nova Iguaçu! Aos que pensaram que devido aos lugares, esses encontros foram para jogar conversa fora, para mero bate papo, logo digo que não.
Estou relatando isso não como justificativa... Mas apenas mostrando uma realidade que hoje implica no cancelamento da assembléia.
Sei que temos muitos assuntos a serem discutidos, sei que tem muitos amigos precisando falar e expor seus problemas e opiniões, sei que há muitos questionamentos a serem feitos à nós e muitas coisas importantes para serem levadas ao conhecimento da nossa gestão...
Sei o quão é IMPORTANTE essa assembléia, mas peço a compreensão de todos, e em nome da Associação me desculpo!
Estamos procurando outro espaço, e assim que conseguirmos avisaremos com antecedência para que todos possam se programar.

Abraço a TODOS!

FONTE:  BLOG DOS AGENTES DE SAÚDE DE NOVA IGUAÇU

AGENTES DE SAÚDE TERÃO FÉRIAS EM JANEIRO/2013.



FOTO: DIVULGAÇÃO
Um agente de saúde, que atua na rede municipal, contatou a reportagem da FOLHA do SUL para informar que a categoria estaria com as férias de janeiro canceladas. Conforme o trabalhador, a Secretaria de Saúde não contaria com ninguém que pudesse assinar a documentação necessária para encaminhamento das férias e, por conseguinte, de seu pagamento.

Conforme o relato, nesta semana teria procurado a pasta para isso e fora informado que deveria ligar no mês de dezembro para saber se a informação mudaria. Ainda fora dito ao servidor que apenas no dia 2 de janeiro, quando a pasta já contará com um novo secretário, essas assinaturas seriam realizadas.

O leitor argumentou que isso comprometeria a organização da escala de férias dos trabalhadores, assim como o que cada um planejara fazer no período de descanso. Também demonstrou revolta pela falta de argumentos do atendente, que não teria esclarecido nem a ele, tampouco outros colegas que teriam passado pela mesma situação.

A secretária Valéria Rodrigues argumentou que retornara à pasta justamente ontem e que tais manifestações podem ter sido consequência de uma falha na comunicação. “Foi um mal entendido”, enfatizou. Ela garantiu que tudo deverá voltar ao normal. É preciso lembrar que o vice-prefeito, Carlos Alberto Fico, estava na secretaria como interino, onde permaneceu por dez dias.


por Niela Bittencourt

FONTE: FOLHA DO SUL.

quarta-feira, 28 de novembro de 2012

ARTICULAÇÃO PARA APROVAÇÃO DO PISO NACIONAL DOS AGENTES DE SAÚDE PERDEU FORÇA.

FOTO: DIVULGAÇÃO

Articulação para a aprovação do Piso Nacional dos Agentes de Saúde perdeu força nos últimos meses no cenário nacional. Não se sabe o motivo, mais a presença constante dos agentes comunitários e agente de endemias nos corredores do congresso nacional desapareceu.

No site da CONACS – Confederação dos Agentes de Saúde e a principal interlocutora da classe com o Governo Federal, não se publica nada há meses.
Outras entidades de classe nacionais a exemplo da CNTSS – Confederação Nacional dos Trabalhadores da Saúde e da Seguridade Social e a FENASCE – Federação Nacional de Agentes Comunitários de Saúde e de Combate as Endemias permanecem silentes quanto ao piso da classe.
È preciso um movimento de base intenso junto aos sindicatos estaduais, chamando a responsabilidade para a articulação das ações junto as Federações e Confederações para que a luta e os objetivos da categoria tenham prosseguimento.

FONTE: BLOG DO SINDEVAN FERRREIRA

AGENTES DE SAÚDE SÃO TREINADOS PARA RECICLAR LIXO ELETRÔNICO.

 Guilherme Baffi
Fabiano da Silva e Benedito Raimundo: treinamento na USP para desmontar e aproveitar lixo eletrônico sem danos ao meio ambiente




















A Cooperlagos, de Rio Preto, tornou-se a única cooperativa do interior de São Paulo habilitada a reciclar lixo tecnológico. Agentes ambientais da Cooperativa de Reciclagem dos Grandes Lagos foram treinados por professores da Escola Politécnica da UPS a receber, destinar e separar corretamente os resíduos de tecnologia coletados na região.

O objetivo dos especialistas da Universidade de São Paulo foi ensinar aos agentes sobre os perigos que este tipo de material pode trazer à saúde das pessoas e ao meio ambiente como um todo, caso seja destinado de forma errada. Além de aprender a desmontar as peças dos aparelhos eletroeletrônicos com segurança, os agentes ambientais receberam informações de como lucrar mais com as peças desses aparelhos.

Para realizar o curso em São Paulo, Fabiano da Silva, 46 anos, e Benedito Raimundo, 56, tiveram que improvisar. Eles ficaram hospedados na sede do instituto GEA Ética e Meio Ambiente, um dos parceiros do projeto Eco-Eletro. “Nós fomos convidados para participar porque nossa cooperativa já recebia esse tipo de material, mas não tínhamos conhecimento sobre a técnica.

Entrei em contato com os responsáveis pelo projeto e eles nos aceitaram. Porém, como éramos do interior e o curso era voltado apenas para a grande São Paulo, não tínhamos recursos para a hospedagem, Mas deu tudo certo”, diz a coordenadora da cooperativa, Tereza Pagliotto. Fabiano explica que nas duas semanas de curso aprendeu muito sobre o processo de reciclagem do material e agora está pronto para passar os ensinamentos para os outros 51 cooperados de Rio Preto.

“Antes, a gente vendia um CPU por R$ 0,30. Hoje, separando adequadamente cada componente, dá para lucrar R$ 15 por peça. Além disso, temos a certeza de que não estamos contaminando o meio ambiente nem prejudicando nossa saúde”, afirma o agente ambiental. Todo tipo de material eletroeletrônico pode ser encaminhado para a Cooperlagos, com exceção de pilhas, monitores (TV ou de computador) que estejam abertos e lâmpadas. Segundo Benedito, que também foi capacitado pela USP, esses materiais ainda não podem ser reciclados pois têm alta concentração de chumbo e fósforo.

A coordenadora da Cooperlagos explica que a cooperativa tem capacidade para recolher, reciclar e destinar corretamente toda a demanda da cidade. “Não tenho um cálculo de quanto deste lixo vamos recolher em um ano, mas eu sei que passa de uma tonelada”, afirma. Tereza conta ainda que todas as lojas que vendem produtos de informática abertas em Rio Preto precisam indicar o local que fará a destinação do material. “Quem tiver em casa um computador, uma tv ou um microondas pode nos ligar que vamos recolher o material”, afirma.

Serviço:
Telefone: 3212-1530
Endereço: venida Cenobelino
Barros Serra, 1480

FONTE: DIÁRIO WEB

BRASIL TEM 77 MUNICÍPIOS EM SITUAÇÃO DE RISCO PARA DENGUE E 375 EM ARLERTA.

 


Levantamento divulgado nesta terça-feira (27) pelo Ministério da Saúde indica que 77 municípios brasileiros estão em situação de risco para a dengue, incluindo uma capital, Porto Velho. Nessas áreas, onde vivem mais de 5,7 milhões de pessoas, mais de 3,9% dos imóveis pesquisados apresentam larvas do mosquito transmissor da doença, o Aedes aegypti.
Além disso, 375 cidades estão em situação de alerta para a dengue (índice de infestação entre 1% e 3,9%), enquanto 787 registraram índices considerados satisfatórios (menores que 1%).
A pesquisa foi realizada em 1.239 municípios brasileiros. No ano passado, 800 prefeituras haviam participado do Levantamento de Índice Rápido de Infestação por Aedes aegypti (LIRAa), feito pelo governo desde 2003.
Das 77 cidades em situação de risco para a dengue, 58 participaram da pesquisa pela primeira vez e dez mantêm a classificação desde o ano passado. Em 2011, 48 municípios foram identificados em situação de risco, 338 estavam em alerta e 414 apresentaram índice satisfatório.
No Nordeste, mais de 70% das larvas do mosquito se concentram em reservatórios de água. No Sudeste, mais da metade dos focos (59,2%) estão em depósitos domiciliares. No Sul e no Centro-Oeste, o problema maior é o lixo, enquanto no Norte há uma situação de equilíbrio entre o armazenamento de água e o lixo.
O secretário de Vigilância em Saúde, Jarbas Barbosa, lembrou que, em dezembro, o verão começa oficialmente no país e que o período é considerado predominante para a circulação do vírus da dengue. “Contamos com a parceria importante de estados e municípios para que a gente tenha uma mobilização com antecedência para evitar epidemias no próximo verão”, disse.
O ministro da Saúde, Alexandre Padilha, alertou que o LIRAa funciona como uma espécie de fotografia de momento e que a circulação da dengue deve aumentar em alguns municípios. “Teremos mais chuvas, o que é um ambiente mais provável para infestação do mosquito. Certamente teremos municípios com situação de epidemia”, disse.

FONTE: Agência Brasil

CIRANDA DA LIMPEZA NO PSE, PROGRAMA SAÚDE NA ESCOLA.


 27 novembro 2012 na Escola Eduardo Augusto Lopes no Bairro Santa Luzia.












 
FONTE: TEATRO DE ACS - TACS - PARNAÍBA.