Blog BIO ACS é vida.

GRUPO A CATEGORIA EM 1º LUGAR

Companheiros Participe do nosso Blog e Sejam Bem Vindos !

ACESSOS ONLINE

VISITAS ONLINE

Total de Acessos em Nosso Blog BIO ACS é Vida.

COMUNICAÇÃO

COMUNICAÇÃO

ASSOCIAÇÃO


PISO

PISO
REAJUSTE JÁ

domingo, 30 de setembro de 2012

AGENTES DE SAÚDE RECEBEM QUALIFICAÇÃO.

 

Curso de 40 horas termina na sexta-feira preparando profissionais para o PSF












Segue até sexta-feira, dia 30 de setembro, o curso introdutório para Agentes Comunitários de Saúde (ACS). o curso de 40 horas/aula aborda questões como: princípios e diretrizes da atenção primária em saúde e do SUS, trabalho e competências do ACS, territorialização, planejamento, visita domiciliar entre outros. Realizado no auditório da secretaria municipal da Saúde – a qualificação - segundo a coordenadora municipal da Estratégia de Saúde da Família (ESF), Caroline Fortes é pré-requisito para nomeação dos profissionais aprovados no processo seletivo público. “Esses profissionais irão após a nomeação atuar nas equipes da ESF do município, qualificando cada vez mais a rede municipal. Essa qualificação visa apresentar aos futuros ACS a rede de atenção primária em saúde de Cachoeirinha, proporcionando momentos de reflexão e aprendizagem, preparando os mesmos para o desenvolvimento das ações nas unidades de saúde da família”, explica a coordenadora.
O curso realizado pela secretaria de Saúde esta sendo ministrado por profissionais da própria Secretaria, conta com a participação de 10 pessoas que para obterem a certificação precisam comprovar 100% de presença e 70% de aproveitamento no curso, comprovado através de aplicação de prova. Atualmente, o município conta com o trabalho de 29 agentes, distribuídos em 8 equipes e segundo Caroline Fortes a previsão é que ainda em 2011, com a entrega da nova Unidade Básica de Saúde Carlos Wilkens mais duas equipes da ESF passam a atuar na zona sul de Cachoeirinha.
FONTE: Secom

sábado, 29 de setembro de 2012

FOZ BRASIL CAPACITA AGENTES DE SAÚDE.


Foz do Brasil capacita Agentes de Saúde
O programa Tratar Bem Nossa Blumenau chega a mais uma etapa nesta semana (26 e 27/9). Cerca de 100 agentes de saúde participaram de capacitações na ETE-Garcia nestes dois dias.
Eles receberam orientações sobre o trabalho da Foz do Brasil e também a importância de ações de saneamento em cidades de todo o mundo. Esta foi a primeira vez que as orientações de profissionais da Foz chegaram aos agentes.
Entre as participantes estava a Gerente de Atenção Básica da Secretaria de Saúde de Blumenau, Edira Fátima Fernandes, que ressaltou que “percebemos que as pessoas não conhecem o que é o saneamento e quais as conseqüências para cidadãos e para o meio ambiente.
Os agentes aproveitam esses encontros da Foz para repassar informações importantes a população.”
A Foz do Brasil desenvolve programas de educação ambiental que envolvem toda a sociedade, de crianças à adultos, buscando contribuir para perpetuar na sociedade a preocupação com os recursos naturais e com o futuro do planeta.
Para o diretor de operações da Foz do Brasil, Antônio Carlos Brandão de Alencar, a execução das obras não é o único desafio. “É nossa obrigação partilhar com os cidadãos sobre as questões que envolvem a implementação de um Programa de Saneamento do porte do que está em curso em Blumenau, bem como provocar uma reflexão sobre o salto de qualidade de vida que a cidade passará a experimentar na medida que os índices de cobertura de tratamento dos esgotos forem se ampliando.
A participação dos Agentes de Saúde é fundamental para a propagação desta mensagem que busca consolidar uma cultura de sustentabilidade na população ,” conclui Brandão.
Foz do Brasil Agência de Atendimento – unidade Blumenau
Rua: Amadeu da Luz, 31 – Centro
(47) 3036-8980
SAC: 0800 771 0001
Texto e imagem Oficina das palavras
Assessoria de Imprensa

sexta-feira, 28 de setembro de 2012

AGENTES DE SAÚDE FAZ REUNIÃO COM CANDIDATO A PREFEITO.

 
João, candidato a Prefeito de Santa Luzia do Norte e Nelson Cordeiro, diretor do SINDACS-AL.
Aconteceu hoje, dia 28 de Setembro de 2012, reunião do Sndacs-al e os agentes de Saúde com o candidato a Prefeito em Santa Luzia do Norte João Pereira. A reunião contou com a participação do coordenador regional e diretor do SINDACS-AL, Nelson Cordeiro e do coordenador municipal Izenildo (TJ) e teve a finalidade de escutar do candidato suas propostas para o município, e naturalmente para nossa categoria. Os Agentes tiveram ainda a oportunidade de fazer perguntas e dirimir dúvidas.
 
 
 
CATEGORIA PRESTIGIA REUNIÃO
FONTE: Agentes de Alagoas.

ESCOLA TECNÍCA DO SUS CAPACITA AGENTES DE SAÚDE.


FOTO: DIVULGAÇÃO

O Centro de Formação de Pessoal para os Serviços de Saúde de Rio Grande do Norte, "Dr. Manoel da Costa Souza" (Cefope), Escola Técnica do SUS, estrutura da Secretaria de Estado de Saúde Pública (Sesap), abriu, a partir desta sexta-feira (28) até 14 de outubro, as inscrições para seleção de alunos que queiram candidatar-se às vagas para o Curso de Capacitação em Agente Comunitário de Saúde (ACS).

O público-alvo do curso são os agentes que estão desenvolvendo suas atividades, mas não participaram e/ou não concluíram o Curso de Qualificação do Agente Comunitário de Saúde – Módulo I (400 horas), ofertado pelo Cefope em outra ocasião.

Os interessados deverão fazer suas inscrições pelo site www.cefope.rn.gov.br , devendo atender aos seguintes critérios: ter idade mínima de 18 anos completos na data da inscrição ter ensino fundamental completo, comprovado com declaração ou histórico escolar estar exercendo as atividades de ACS na Atenção Básica/Estratégia de Saúde da Família, no município onde serão oferecidas as vagas e apresentar Declaração de Pactuação do Gestor para a participação no curso. As matrículas dos candidatos só serão efetivadas, após análise da documentação e total atendimento dos critérios definidos no Edital.

Ao todo serão ofertadas 240 vagas para atender aos municípios de Mossoró, Caicó, Santa Cruz, Parnamirim, São Gonçalo do Amarante, Extremoz, Macaíba e Natal, perfazendo um total de 08 (oito) turmas. O curso terá carga horária de 400 horas, com duração de seis meses.

FONTE: SESAP

AGENTES DE SAÚTE TEM REUNIÃO MARCADA EM HOTEL COM CANDIDATO A PREFEITO.






O Prefeito de Divinópolis-MG, e candidato a reeleição, Vladimir Azevedo, fez um inusitado convite para os agentes de saúde do município de Divinópolis, fazer uma reunião no Hotel JB.

A oposição não sabe se o convite é do prefeito ou do candidato, mas quer saber quem alugou o hotel e o que será servido. E, pelo sim pelo não resolveram dar uma de bicão: todos vão aparecer no hotel, mesmo sem serem convidados para ver in loco o que se passa.

Questionam por que a reunião não foi marcada na Secretária de Saúde.


FONTE: DIVINEWS

ESPERO QUE NÃO USEM NOSSA CATEGORIA MAIS UMA VEZ NAS ELEIÇÕES !


BIO ACS

A CATEGORIRIA EM 1º LUGAR.

AGENTES DE SAÚDE GRAVA CD, PEDINDO VOTO PARA CANDIDATO A VEREADOR EM PAULISTA-PE.

FOTO: DIVULGAÇÃO

Hoje, 28 de Setembro de 2012, Uma bicicleta de som fazendo a propaganda de um Candidato a vereador onde Escultei vozes de Agentes dizendo seu nome e cargo, Elogiando o Candidato e Pedindo voto para o mesmo.


NESTE HORAS ELES LEMBRAM DOS AGENTES DE SAÚDE, VOU FICAR DE OLHO !


BIO ACS

A CATEGORIA EM 1º LUGAR

AGENTES DE SAÚDE VÃO RECEBER INSALUBRIDADE.

 
 
Nesta manhã dia 28 de setembro de 2012 a diretoria do SINDACS-MA, Sindicato dos Agentes Comunitário de Saúde se reuniram com o secretário municipal  Dr. Charles Nascimento para dar continuidade à negociação dos acordos de Insalubridade e adicional retroativo da dengue.
 
No qual ficou decido que a Secretária Municipal de Saúde (SMS) repassará 12% de insalubridade a cada mês e em três parcelas o retroativo da dengue de 2011 a partir do mês de outubro.
 
FONTE: GRAJAÚ

SALÁRIO DE AGENTES DE SAÚDE CHEGAM R$: 1.365,95, BRUTO.

FOTO:DIVULGAÇÃO


ACS's e ACE's de Vitória de Santo Antão - PE, começaram a receber o PISO SALARIAL (PISO SALARIAL LOCAL "PCCR" Plano CargosCarreira Remuneração) apartir de outubro sendo o menor salário de R$1.297,91 bruto.

Salário BASE :  = R$: 1.038,18
Insalubridade:  + R$:   207,68
Quinquênio:      + R$:    51,90
 Totalizando:     = R$ 1.297,91

 ACS's e ACE's com curso superior salário de R$1.395,95

Salário BASE: =  R$: 1,116.77
Insalubridade: +R$:    223,35
Quinquênio:     +R$:     55,83
Totalizando:     +R$: 1.395,95


FONTE: BLOG DO BLOG ACS ELISEU, COM ADAPTAÇÃO DO BLOG BIO ACS é vioda.

quinta-feira, 27 de setembro de 2012

AGENTES DE SAÚDE PODEM SER DISPENSADO DE MORAR NA MESMA COMUNIDADE QUE ATUA.

FOTO:  DIVULGAÇÃO


O fim da exigência de que o agente comunitário de saúde resida na área da comunidade em que atuar é uma das mudanças determinadas pelo Projeto de Lei nº, do senador Sérgio de Souza (PMDB-PR).

Pelo projeto, será exigido apenas  que o profissional more no município de sua atuação.

A Lei 11.350/2006, que dispõe sobre o aproveitamento e admissão dos agentes comunitários de saúde e agentes de combate às endemias, determina como requisito para o exercício da atividade que esses profissionais residam na área da comunidade em que vão atuar, desde a data da publicação do edital do processo seletivo público.

De acordo com Sérgio Souza, a determinação representa um entrave à contratação de pessoas realmente qualificadas para exercer a atividade. Ele acredita “ser mais do que suficiente” que o agente comunitário de saúde resida na área do município onde vai trabalhar.

“A determinação de que o agente comunitário de saúde deva residir na área da comunidade em que atuar não faz mais sentido. Por isso, defendemos que qualquer pessoa qualificada tenha o direito de participar do processo seletivo e a atuar na comunidade, ainda que não viva nela”, diz. O senador também considera que os municípios, como responsáveis diretos pela contratação desses agentes, deveriam ter o direito de legislar acerca do tema conforme suas necessidades.

“No âmbito de um regime federativo como o nosso, a tentativa de legislar sobre tal matéria por meio de lei federal traz conflitos e ambiguidades difíceis de serem solucionadas”, comenta. O PLS 352/2012 está na Comissão de Constituição, Justiça e Cidadania (CCJ) aguardando recebimento de emendas. Após ser examinada pela CCJ, a matéria seguirá para a Comissão de Assuntos Sociais (CAS), onde receberá decisão terminativa.


Soraya Mendanha

FONTE: Agência Senadouno fire

PISO NACIONAL DOS AGENTES DE SAÚDE FICA PARA DEPOIS DAS ELEIÇÕES MUNICIPAIS !


Como nosso Blog previa nosso Piso Nacional só pode ser Aprovado após eleições Muinicipais, A proxíma reunião ficou para após as eleições municipais, Como foi dita em parte da postagens editada abaixo:

NOTÍCIA DO PISO NACIONAL DOS AGENTES DE SAÚDE DIRETO DE BRASÍLIA.


Contra proposta da categoria seja examinada pelos Estados e Municípios através do CONASEM - Conselho nacional Secretárias de saúde, e do CONASS - Conselho Nacional dos Secretários de Saúde. Ele espera que na reunião marcada para o dia 09 de outubro de 2012, já exista uma posição favorável das duas entidades.

Companheiros e Companheiros de todo Brasil, Esperamos com sinceridade que nosso Piso Nacional, Seja aprovado e Sancionado ainda este ano de 2012.

Pois já não aguentamos mais tantas humilhações, Pois somos uma Categoria de respeito.

BOA SORTE PARA TODOS NÓS !

BIO ACS

A CATEGORIA EM 1º LUGAR.

ATENÇÃO: SAÚDE DOS AGENTES DE SAÚDE EM ALERTA !

ATENÇÃO : A SAÚDE DOS AGENTES DE SAÚDE EM ALERTA

DIVULGAÇÃO


ATENÇÃO SINDICATOS E ACEs COM SAÚDE NÃO SE BRINCA
Depois de muitos casos de afastamento de agentes de endemias do trabalho, o SINDICATO DOS AGENTES DE SAÚDE DO RIO GRANDE DO NORTE passou a investigar as causas. Após um apurado de vários casos, constatamos que vários deles estavam relacionados aos inseticidas usados no combate a dengue, seja o DIFLUBENZURON ou NOVALURON.

Em Natal, o Presidente do SINDAS tomou as seguintes medidas: Procurou estudos científicos relacionados aos dois produtos e descobriu que ambos afetam a saúde em vários aspectos: sangue, fígado, pâncreas, olhos etc. Ao traduzirmos algumas análises feitas por um instituto americano, descobrimos que o  NOVALURON  ataca os glóbulos vermelhos, podendo causar leucemia.

Encaminhamos a denúncia ao Ministério Público do Trabalho com alguns pedidos, os  quais sugiro que os colegas sindicalistas façam o mesmo em seus estados.
VEJA A DENÚNCIA E OS ESTUDOS:


RESPOSTA A NOTIFICAÇÃO REQUISITÓRIA Nº 22648
DENUNCIANTE:   MPE- MINISTÉRIO PÚBLICO DO ESTADO DO RN
REPRESENTADO: MUNICÍPIO DE NATAL- SECRETARIA MUNICIPAL DE SAÚDE - AGENTES COMUNITÁRIOS DE SAÚDE E DE COMBATE ÀS ENDEMIAS.
1-    AGENTES COMUNITÁRIOS DE SAÚDE:
Em relação ao trabalho executado pelos Agentes Comunitários de Saúde doravante ACS, gostaríamos de acrescentar que além dos riscos ambientais, eles têm contato com pacientes acometidos de doenças infectocontagiosas, tais como hanseníase e tuberculose. Em relação a esta ultima, esclarecemos que são os ACS que monitoram o tratamento medicamentoso dos pacientes em suas micro áreas, o que aumenta  o risco de contágio.

Do ponto de vista do ambiente de trabalho dos ACS, não se pode falar em condições estáveis, nesse caso. A cada dia, mudam os cenários da atuação do ACS e a própria dinâmica da comunidade – migrações, mudanças, invasões, violência urbana e operações policiais – afetam o seu trabalho cotidiano. Além disso, há que se levar em conta a influência das condições climáticas – calor, vento, chuva, frio – cujas consequências no seu trabalho são desconhecidas.

            Frente a essas dificuldades, identificamos que no trabalho do ACS as cargas físicas são representadas pela exposição ao calor, frio e umidade conforme a mudança climática, odores provenientes de esgotos e valas e condições de higiene ambiental e das moradias; as cargas químicas incluem fumaça e poeiras; entre as cargas orgânicas estão os contatos com pessoas portadoras de doenças infectocontagiosas, água e alimentos contaminados e ambientes; as cargas mecânicas são referidas como longas caminhadas, carregamento de pastas e mochilas pesadas e períodos de pé; e as cargas psíquicas destacam a presença de animais perigosos (cachorros, cavalos, entre outros), assédio moral no ambiente de trabalho e o risco de agressão por membros das famílias assistidas.

Como foi tecnicamente observado pelo Engenheiro do Trabalho que subscreve o Laudo Técnico, se torna indispensável o fornecimento de protetor solar e labial, bem como proteção para a cabeça e pés aos ACS. O que não ocorre há muito tempo, pois já faz mais de 3(três) anos que os ACS não recebem calçados, bonés e nem fardamento. Já em relação ao protetor solar e labial, esse é um problema que tende a se tornar crônico, pois o estoque de Protetores acabou e a Secretaria Municipal de Saúde não tem previsão para repor o estoque e fazer a distribuição.

2-    AGENTES DE COMBATE ÀS ENDEMIAS:
Durante o labor de suas atividades, os agentes de Combate às Endemias estão expostos a diversos riscos no ambiente de trabalho, mas em virtude da especificidade do trabalho exercido por eles, os riscos são maiores do que os enfrentados pelos ACS. Os ACE inspecionam obrigatoriamente todas as residências, sucatas, borracharias, ferros-velhos, oficinas, comércios e terrenos baldios.

A inspeção minuciosa que deve ser feita na parte interna dos domicílios, proporciona o risco maior de contágio, pois diferente dos ACS, os agentes de endemias não sabem se naquele imóvel existe alguém com doença infecto contagiosa.

No trabalho dos ACE, as cargas físicas são representadas pela exposição intensa ao sol, ao frio e umidade, odores provenientes de esgotos e valas, das condições de higiene das moradias, dos lixões onde os ACE fazem eliminação de possíveis criadouros do Aedes aegypti e dos reservatórios com água contaminada que devem ser inspecionados;  as cargas químicas incluem fumaça, poeiras e contato permanente com Veneno utilizado no tratamento focal e Perifocal (borrifação e fumacê); entre as cargas orgânicas estão os contatos com pessoas portadoras de doenças infectocontagiosas, águas e alimentos contaminados e ambientes; as cargas mecânicas são definidas pelas longas caminhadas, subidas e descidas em escadas, destelhamento e retalhamento das casas para poder  ter acesso às caixas d’água, bolsa pesada e longos períodos de pé; e as cargas psíquicas destacam-se pelo contato inevitável com animais perigosos (cachorros, cavalos, macacos, cobras, aranhas escorpiões, entre outros), pelos diversos casos de assédio moral por parte de supervisores e diretores de postos de saúde e pelo risco de agressão por parte de moradores, além dos constantes assaltos ocorridos em favelas e bairros periféricos.

Em relação às condições de trabalho, os agentes de Endemias vivenciam uma das situações mais críticas dos últimos três anos, pois vêm sendo obrigados a trabalhar sem fardamento, sem calçados apropriados e sem bonés. O protetor solar e labial que vinham sendo fornecidos acabou e sequer existe previsão de reposição de estoque.

Se não bastassem os riscos ambientais e físicos, há mais de cinco anos os agentes não passam por exames médicos. Ao longo desses cinco anos foram utilizados diversos larvicidas e inseticidas no combate ao Dengue, sem que houvesse nenhum treinamento ou exames médicos.

Ø  INSETICIDA USADO EM 2010- DIFLUBENZURON

Composição- diflubenzurom (250 g/kg)
Classe-Inseticida
Grupo químico-benzoiluréia
Formulação-WP - Pó Molhável
Classificação Toxicológica- IV - Pouco tóxico
Classificação ambiental- III Perigoso
Empresa- Chemtura

O produto, segundo a própria ANVISA, pode contaminar preparadores da calda mãe(supervisor), e aplicadores no campo(agente de endemias). O DIFLUBENZURON pode afetar músculos, vísceras, pele, gordura, sangue, fígado, rim e estômago.

Nota-se que a própria ANVISA admite que o trabalhador, até por exposição prolongada com o produto, pode sofrer lesões em órgãos vitais. Admite também que o DIFLUBENZURON possui baixa toxicidade aguda, porém a toxicidade mais perigosa é a crônica, pois demanda longo período de exposição ao químico, com possíveis e consequentes lesões de órgãos vitais, como já elencados acima.

O produto pode causar a toxicidade genotóxica, que é gravíssima, pois poderia causar graves lesões ao DNA do trabalhador, e no de quem eventualmente consumisse água tratada com o produto, por longo período. Há suspeita de disfunção endócrina, ou seja, glândulas como a tireóide, podem ser afetadas pela exposição ao DIFLUBENZURON.
O produto já foi classe IV (pouco tóxico), mas por ser um grande irritante dos olhos, foi revisado, e incluído na classe II (altamente tóxico). É de se observar que os pesticidas de classe II, também podem provocar séria irritação dérmica. Portanto, o trabalhador que manipula o produto, principalmente sem viseira, e luvas adequadas, corre sério, e iminente risco de lesão ocular, e sérias alergias dermatológicas.

Nota-se pela fórmula estrutural do Diflubenzuron, que a substância possui dois anéis aromáticos heterocíclicos, sendo uma extremidade, o elemento químico Cloro (CL), e na outra, o Flúor (F), o que denota alta toxicidade do Diflubenzuron, como foi de fato revisado pela ANVISA, e incluído na Classe II (alta toxicidade), motivo pelo qual foi suspenso seu uso no combate ao Dengue, o que livrou os agentes de endemias de um problema de saúde.
Ø  INSETICIDA USADO ATUALMENTE- NOVALURON

  • Origem: Alemanha
  • Fabricante: Bayer
  • Nome comercial: Mosquilon CE10%
  • Grupo químico: Benzoureia (BU)
  • Classe: Inseticida
  • Ingrediente ativo ou nome comum: NOVALURON
  • Regulamentação: Toxicidade Classe-IV – ligeiramente tóxico
  • Formulação: CE (Concentrado emulsionável)                                                              Generalidades: Pesticida de contato e ingestão–Inibe síntese de quitina–interfere na formação da cutícula.
O Laudo Técnico acostado aos Autos, em momento algum faz um estudo detalhado dos riscos aos quais os ACE estão expostos com uso permanente desses praguicidas do Programa de Controle do  Dengue-PMCD. Insumos esses, fornecidos pelo Ministério da Saúde sem que antes se faça um impacto dos danos à saúde do trabalhador, ao meio ambiente e a população.
Em uma breve pesquisa, descobrimos muito a respeito de ambos os inseticidas, o que segue anexo. O NOVALURON segundo pesquisas do Fluoride Action Network (http://www.fluoridealert.org/ )  aponta graves efeitos toxicológicos notados na base de dados de animais, tais como stress oxidativo e destruição das células vermelhas do sangue (RBC), muito provavelmente devido à ação de uma anilina metabolito (3-cloro-4-(1,1,2-trifluoro-metoxi)-anilina). Resultando, portanto  na destruição dos eritrócitos. Efeitos secundários foram observados nos tecidos sanguíneos associados / órgãos e incluiu pigmentação em células de Kupffer do fígado, bem como os macrófagos do baço. Em doses mais elevadas, o efeito sobre os parâmetros dos glóbulos vermelhos é de magnitude suficiente para resultar em ANEMIA HEMOLÍTICA.

Se em 2010 era utilizado um praguicida perigoso, suspenso pela ANVISA por ter passado ao grau de toxidade II, atualmente pelo que podemos comprovar, os agentes trabalham com um praguicida não muito diferente. Ambos são usados  na lavoura para combater pestes e não existe nenhum estudo no Brasil que aponte os riscos para os seres humanos submetidos à exposição prolongada.

É um verdadeiro descaso que começa de cima para baixo, visando  beneficiar grandes empresas fabricantes desses inseticidas, sem sequer se preocupar com a saúde da população e dos trabalhadores que labutarão com esses insumos fornecidos pelo Ministério da Saúde, com total aval da Agência Nacional de Vigilância Sanitária-ANVISA.

Discordamos em parte do Ludo Técnico, porque em momento algum foi abordado o assunto dos praguicidas, tão somente foi  orientado fazer exames, mas não se informou quais e nem o porquê deles.

O Laudo Técnico apesar de abordar com precisão quais são as atribuições, áreas de atuação dos ACE e ACS e como funciona o Programa Agente Comunitário-PACS e Programa Municipal de Controle do Dengue-PMCD, deixou a desejar no que se refere à saúde dos trabalhadores.  Em momento algum foi abordado o assunto dos praguicidas, sendo apenas, orientado fazer exames, mas não se informou quais e nem o porquê deles.

Considerando o grande numero de agentes afastamentos do trabalho por problemas médicos,  podemos atestar que o NOVALURON vem adoecendo os agentes. Muitos estão afastados por determinação médica com vários sintomas (irritação nos olhos, irritação dérmica e na garganta, inchaços pelo corpo, constantes dores de cabeça, queda significativa de plaquetas etc.).

A própria SMS não tem o controle de quantos agentes estão afastados do trabalho por problemas relacionados aos inseticidas, pois nem os Comunicados de Acidente de Trabalho-CAT são preenchidos. O que podemos afirmar é que os números irão aumentar e os males causados aos trabalhadores, podem ser irreversíveis, caso não sejam tomadas providências urgentes.
Portanto, considerando todo o exposto; considerando os documentos anexos, vimos respeitosamente solicitar que o Ministério Público do Trabalho adote as seguintes medidas:
a)    SEJAM citadas pessoalmente a Secretária Municipal de Saúde,               Srª. Maria do Perpétuo Socorro Nogueira e a Prefeita Municipal de Natal,   Srª. Micarla Araújo de Sousa Weber, para firmarem um Termo de Ajustamento de Conduta-TAC;
b)    Que conste no TAC a realização obrigatória de exames médicos para os ACE e ACS em 30(trinta) dias e sua manutenção a cada 6(seis) meses;
c)    Que seja estabelecido um prazo curto para o fornecimento de Protetores solar e labial, fardamento,  calçados e chapéus para os ACE e ACS;
d)    Que todos os EPIs, calçados e protetores sejam acompanhados de Certificado de Aprovação-CA, de acordo com o que dispõe as portarias do MTE;
e)    Que  todos os casos de afastamento do trabalho sejam acompanhados pelo Centro de Referência em Saúde do Trabalhador-CEREST, mediante preenchimento do Comunicado de Acidente de Trabalho-CAT;
f)     Que seja realizada uma capacitação com todos os agentes de endemias, com a participação de um Engenheiro Agrônomo, um médico do trabalho e representantes do CEREST;
g)    Que seja estipulada uma multa e uma Ação Civil Pública em caso de descumprimento e;
h)   Que seja solicitado da Universidade Federal do Rio Grande do Norte um estudo detalhado sobre os males que o NOVALURON pode causar aos seres humanos;
Nestes termos.
Pede deferimento.
Cosmo Mariz( PRESIDENTE)

FONTE: Blog do SINDAS/RN

quarta-feira, 26 de setembro de 2012

AGENTES DE SAÚDE INICIAM CURSO DE FORMAÇÃO TECNÍCA.

DIVULGAÇÃO



A ETSUS - Escola Tocantinense do Sistema Único de Saúde iniciou nesta segunda-feira, 24, às aulas do Curso de Formação Inicial para Agentes Comunitários de Saúde no município de Palmas-TO.

O objetivo do curso é qualificar os agentes comunitários de saúde para que possam atuar juntos às equipes multiprofissionais dos serviços de atenção primária, fortalecendo as dimensões da promoção, integralidade, humanização e direito a saúde.

O curso atende a Lei nº 11.350/2006, que além de definir as atribuições dos agentes comunitários de saúde, determina que os alunos tenham como requisito para o exercício das atividades: concluído o ensino fundamental e o curso introdutório de formação inicial e continuada.

A modalidade de ensino será presencial com momentos de dispersão, organizadas em módulos, sendo que a execução será realizada uma semana por mês, com atividades de segunda à sexta-feira, nos turnos matutino e vespertino.

As aulas não presenciais serão realizadas por meio das atividades de conexão, sendo 280 horas/aulas em sala de aula e 120 horas/aulas de conexão, totalizando 400 horas com a duração de aproximadamente 7 meses.

(Ascom Sesau/TO)

FONTE: PORTAL NORTE

AGENTES DE SA´DE RECEBEM TREINAMENTO DE PRIMEIROS SOCORROS.



A Secretaria Municipal de Saúde – SEMSAU, em parceria com o Corpo de Bombeiros Militar do Estado de Rondônia (CBMRO/Ariquemes) e o Serviço de Atendimento Móvel de Urgência – SAMU, realizou a capacitação dos Agentes Comunitários de Saúde – ACS’s, os quais receberam treinamentos de primeiros socorros.

O curso aconteceu nos dias 24 e 25 de setembro, no auditório do Centro Administrativo Municipal Dr. Carpintero.


De acordo com o Coordenador do SAMU, Marconi Edson Bezerra Santana, o curso surgiu da necessidade de orientar e dar subsídios aos ACS, lotados nas Unidades Básicas de Saúde – UBS’s – de todos os Bairros, para que em situações de emergência saibam como proceder nos casos de engasgamento, queda, crises convulsivas e ferimentos diversos.


O Instrutor do Curso de Primeiros Socorros, Cabo Françoso e os seus auxiliares, o Soldados Ribeiro e o enfermeiro Rogildo Vieira Machado, destacaram que a partir deste treinamento todos serão capazes de prestar atendimentos às vítimas de quaisquer acidentes ou mal súbito, antes da chegada de uma equipe especializada em “Atendimento Pré-hospitalar – APH”.


Entre os assuntos abordados aos cursistas, o primeiro passo do socorrista é a avaliação inicial do acidentado, analisar se o cenário do acidente é seguro, ver quantas vítimas, e sendo necessário o pedido de socorro para uma equipe especializada, a ligação deve ser para 193 – Corpo de Bombeiros.



O Cabo Françoso salientou que, do atendimento inicial até a chegada de uma viatura do Corpo de Bombeiros, o socorrista deve realizar os exames primários AVDI (A-Alerta/ V-Verbal/ D-Dor/ I-Inconsciente), que serve para analisar o nível de consciência. Depois avalia-se o ABCDE (A- Abertura de vias aéreas/ B-Boa ventilação/ C-Circulação/ D-Distúrbios Neurológicos/ E- Exposição da vítima e controle térmico).

Ele destaca ainda, para dois detalhes importantíssimos: o uso de luvas para evitar a contaminação e o fato da vítima não poder tomar água. “Mesmo que a vítima implore para beber água, não podemos ceder ao seu pedido, isso pode retardar todo o processo de atendimento na necessidade de cirurgia”, disse Françoso.


O Coordenador do SAMU parabenizou aos ACS’s por ter participado dessa capacitação e disse que “as orientações serão úteis no dia-a-dia desses agentes comunitários, elas servirão para orientá-los sobre os primeiros socorros e acidentes diversos”, disse Marconi Santana.


FONTE: RONDONIDINÂMICA

AGENTES DE SAÚDE PASSAM HUMILAÇÃO EM PROL DA APROVAÇÃO DO PISO NACIONAL.




Companheiros e Companheiras de todo Brasil, Digo,Confirmo e Reafirmo que os Agentes de Saúde são humilhados em Prol da Aprovação dos Piso Nacional de Categoria.

Me sinto humilhado e sei que muitos se sentem assim, Não precissamos ir a Brasília, para Mobilizações para se sentir humilhado, Pois Companheiro(as), E que Planeta estamos, Para se conseguir a Aprovação do nosso Piso, Temos que nos sacrificar em vários sentidos, Viajamos a Brasília várias vezes, As vezes de Bicicleta, Carroça, Jegue, Pau de Arara, Ônibus, Avião e Etc., Deixando nos familiares geralmente em situações difíceis.

Companheiros(as) a nossa Categoria merece respeito, Não somos Idiotas ou Cão sem dono.

Pois isto estou aqui dizendo mais uma vez, Não defendo Partido, Siglas ou Entidades, Defendo nossa Categoria, Isto sim !

Quando em 2010, Defendir José Serra, Para Presidente do Brasil neste Blog, Porque Lula não deu nosso Piso a coisa que nossa Categoria mais queria, E o que ele mais queria era fazer Dilma Presidenta, Por isto fui contra, pois defendo a Categoria.

Fui várias vezes fui chaquota de vários idiotas que defendia o PT, Agora pergunto a eles, Porque eles não vão lá pedir aprovação do nosso Piso.

Companheiros e Companheira de todo País, vou parar, Mas fica aqui minha Idignação aqueles que não sabem de nada e ficam, votando em Partidos, Siglas e Entidade, Infelizmente.

  • TEMOS QUE SER A CATEGORIA EM 1º LUGAR.

BIO ACS

A CATEGORIA EM 1º LUGAR.

CANDIDATO A PREFEITO DE PAULISTA-PE, FALTOU O DEBATE NA TV.

 http://www.informepe.com/wp-content/uploads/2012/09/tv-2.jpg

Quem esperou algum meteorito no debate de ontem a noite na TV Nova Nordeste, entre os candidatos a Prefeito da Cidade do Paulista, decepcionou-se completamente. Estiveram presentes o candidato Sérgio Leite (PT), Severino Ramos (PMN) e Nena Cabral (PRTB).

O candidato socialista, Junior Matuto (PSB), estrategicamente ou de maneira suicida, não compareceu ao debate, devido a questão de agenda. Apesar que as redes socais já informavam que o mesmo não iria por que seria questionado em muitos pontos vitais e também  pela  rejeição do atual prefeito Yves Ribeiro.

Uma coisa ficou clara no debate, o candidato que quem não foi, não tem condições de administrar a cidade.

E dos três que estavam presentes, o candidato petista Sérgio Leite, teve uma melhor desenvoltura. Pois em vez de concentrar-se em atacar o sucateamento dos setores estratégicos da cidade, como saúde, educação, transporte e segurança falou em reformulação, ampliação e mostrou propostas de como captar recursos, manter interlocução em nível estadual e federal e de como  executar as obras.

As perguntas também deixaram a desejar no que se refere ao endereçamento, pois o modelo foi feito por sorteio e assim a população não pôde ser contemplada com respostas condizentes. Por outro lado, haviam perguntas feitas de maneira dirigida, para proporcionar saia justa e nunca o benefício da cidade.

No bloco de confronto, o candidato Nena Cabral, questionou o velho rombo na saúde, no tocante aos 12 milhões, onde esperava-se que trocassem  farpas PT e PRTB, mas a questão não foi polemizada, porém com o candidato petista, evidenciando as denúncias e  novamente colocando na mídia o uso da máquina municipal em evidência.

O candidato Ramos (PMN) fez duras críticas a atual gestão municipal , bem como a escolha do candidato do governador, ironizou o rompimento de compromisso do candidato Nena, no que se referia composição da frente de oposição "Somos Paulista" e convidou Sérgio Leite para participar do seu governo.

Nena Cabral por sua vez, mostrou seu pleno conhecimento geográfico da cidade, falou do plano de governo e de sua experiência administrativa, além das saídas da gestão. Também aproveitou para convidar os deputados para comporem o seu governo.



Sérgio Leite, foi direto ao ponto, mostrou por que quer administrar a cidade e como irá fazer em parceria com o povo, através do orçamento párticipativo.



FONTE: ADALBERTO FILHO

QUASE 40 MUNICÍPIOS ESTÃO EM SITUAÇÃO DE RISCO PARA DENGUE NO PARANÁ.

Trinta e cinco municípios do Paraná foram listados pela Secretaria da Saúde como em situação de risco ou alerta para ocorrência de dengue, devendo melhorar suas ações de combate. Desses municípios, 25 já enfrentaram epidemias da doença nos últimos seis anos. A relação foi divulgada nesta segunda-feira (24) e será atualizada mensalmente, para divulgação com os boletins sobre os números da dengue. 

Nove municípios – Assis Chateaubriand, Andirá, Londrina, Cambé, Santa Fé, Iporã, Altônia, Santa Terezinha do Itaipu e São Miguel do Iguaçu –, tiveram a situação classificada como preocupante porque já tiveram dois ou três anos epidêmicos e por isso têm maior risco de casos graves da doença. 

A lista foi apresentada durante a reunião mensal do Comitê Gestor Intersetorial de Controle da Dengue e segue uma nova metodologia de análise da Sala de Situação. “Neste mês fizemos um cruzamento dos índices de infestação predial com os índices de casas não visitadas pelos agentes de endemias”, explicou o coordenador da Sala de Situação, Ronaldo Trevisan. A metodologia ainda está em fase de construção e nos próximos meses serão acrescentados novos indicadores. 

Para o superintendente de Vigilância em Saúde, Sezifredo Paz, a lista será mais um instrumento para chamar a atenção de gestores e da população. “É essencial que todos conheçam o risco real de epidemia de dengue em sua cidade. Não é possível que pensemos na doença apenas no verão. A dengue se combate todo dia, o ano todo”, ressaltou. 

CLIMA – Apesar de o Paraná não registrar casos de dengue há quatro semanas, 13 regiões do Estado estão em situação de médio risco para o desenvolvimento do mosquito transmissor. O motivo são as recentes chuvas, que, aliadas ao forte calor, propiciam a reprodução do Aedes aegypti. A informação está baseada no monitoramento do Laboratório de Climatologia da Universidade Federal do Paraná, que avalia 18 estações climáticas em todo o Estado. 

A Secretaria da Saúde orienta que as equipes municipais de saúde reforcem as visitas casa a casa. Os moradores também podem intensificar o combate à dengue. Basta verificar periodicamente suas residências à procura de depósitos que possam acumular água. “Cinco minutos muitas vezes são suficientes para eliminar todos os criadouros do mosquito em casa”, afirmou a chefe do Departamento de Vigilância Ambiental, Ivana Belmonte. 

INTEGRAÇÃO – Para novembro está previsto um evento em Curitiba para discutir a integração dos agentes de endemias com a estratégia de saúde da família. O evento ainda não tem data definida, mas fará parte das ações do mês que marca o Dia D de Combate à Dengue. A campanha deste ano já está sendo produzida pela Secretaria da Saúde. 



Veja lista dos 35 municípios, por ordem de risco de epidemia: 

Matelândia 

Campo Mourão (já teve um ano epidêmico) 

Iporã (já teve dois anos epidêmicos) 

Santa Terezinha de Itaipu (já teve três anos epidêmicos) 

Engenheiro Beltrão (já teve um ano epidêmico) 

Santa Fé (já teve dois anos epidêmicos) 

Califórnia 

Entre Rios do Oeste 

Medianeira (já teve um ano epidêmico) 

Toledo 

Marechal Cândido Rondon (já teve um ano epidêmico) 

Assis Chateaubriand (já teve dois anos epidêmicos) 

Planalto 

Francisco Beltrão (já teve um ano epidêmico) 

São Miguel do Iguaçu (já teve dois anos epidêmicos) 

Marialva (já teve um ano epidêmico) 

Apucarana 

Bom Sucesso (já teve um ano epidêmico) 

Andirá (já teve dois anos epidêmicos) 

Mercedes (já teve um ano epidêmico) 

Santa Helena (já teve um ano epidêmico) 

Guaíra (já teve um ano epidêmico) 

Capanema 

Ramilândia 

Goioerê (já teve um ano epidêmico) 

Umuarama (já teve um ano epidêmico) 

Altônia (já teve dois anos epidêmicos) 

Planaltina do Paraná (já teve um ano epidêmico) 

Marilândia do Sul 

Centenário do Sul 

Sertanópolis (já teve um ano epidêmico) 

Cambé (já teve dois anos epidêmicos) 

Londrina (já teve dois anos epidêmicos) 

Ribeirão do Pinhal (já teve um ano epidêmico) 

São José das Palmeiras (já teve um ano epidêmico)
Áudio:


FONTE: AGÊNCIA DE NOTÍCIAS DO PARANÁ.